Qualquer pré-adolescente/quarentão solteiro ainda a viver em casa dos pais/tarado sexual que visite o site Contos Eróticos não poderá ficar mais excitado devido à exagerada quantidade de fotografias pornográficas que nos bombardeia o ecrã do computador imediatamente a seguir a clicarmos no link mas eu, Ovelha Anorética, não podia deixar de ficar mais boquiaberta com aquilo que encontrei na minha (breve) visita ao espaço.
Antes de mais, deixem-me dizer-vos que não acredito que aquilo relatado ali seja inteiramente verdade. Aliás, arrisco-me até a dizer que metade dos relatos devem ser inventados. Contudo, uma coisa é certa: milhares de pessoas acedem todos os dias ao site, em busca de novas publicações recheadas de cenas eróticas que passam do incesto até ao bestialismo, em que lemos relatos de pessoas a falar de violações (uma pessoa é violada e vai, toda feliz, contar para a Internet, nos dias de hoje), de relações com familiares (há inclusivé casais que fazem sexos com os filhos, .Nojo), sexo com animais (cavalos, gatos, cães, bois, enfim…) e até sexo homossexual. Eu, Ovelha Anorética, não visitarei mais aquele site. Extremamente desagradável, vale apenas pelo aspecto caricato de algumas cenas (alguns títulos são ironicamente engraçados). Um site apenas a visitar por aqueles que não têm imaginação/acção na sua vida e que se excitam a ler descrições de actos nojentos, e a bloquear por todos os pais preocupados, a meu ver.